Buscar
  • Projeta Comunicação

Dicas para você esquecer definitivamente um amor!



– Mulheres são mais sensíveis a um fim de relacionamento do que homens?

Não, ambos sofrem e são sensíveis ao fim de um relacionamento sem distinção. Esta história de que o homem se recupera com mais facilidade que a mulher é uma crença errônea. Existe sim formas diferentes de cada gênero lidar com a situação, como por exemplo, é possível que mulheres chorem mais que homens, pois para eles o choro sempre foi algo socialmente reprimido. Seja como for, não cabem generalizações, sensibilidade é uma característica individual, subjetiva independentemente do indivíduo ser do sexo masculino ou feminino.

– Por que aceitar que o relacionamento acabou é tão complicado?

Porque a cada relação que iniciamos tecemos uma história em nossa cabeça. Idealizamos planos em comum, construímos projetos ao lado da pessoa escolhida até então, renunciamos a projetos individuais, fazemos várias concessões e por fim mudamos o rumo de nossa vida independente para seguir uma rota junto ao outro. Quando este outro de repente nos falta, temos que lidar com a frustração do término não só de uma relação e sim de um ciclo. Temos que dar conta da realidade que se impões perante nós, na qual não existe mais a possibilidade de concretizar aquilo que idealizamos nesta relação em questão e necessitamos, a partir desta constatação, recalcular os caminhos a seguir e as futuras escolhas, e isto demanda energia e força de vontade.

– Curar um velho amor com uma nova paixão resolve mesmo?

Se fosse fácil arrumar esta nova paixão até que ajudaria sim. No entanto, quando temos um amor, por mais antigo e mal resolvido que seja, estamos enlutados. Isto significa que não viramos a página, que não estamos disponíveis de alma para uma nova relação. A cura da dor por um relacionamento unilateral, ou, um relacionamento que não vingou, só acontece quando o indivíduo compreende que aquela pessoa não era tudo aquilo que se idealizou, e que a vida ao lado da mesma poderia não ser, de fato, a melhor opção.

– Como não alimentar a culpar pelo término da relação?

Compreendendo que se relacionar é estar com outra pessoa e que sempre vai existir o outro lado da questão. Não existe culpa por não ter conseguido corresponder às expectativas do outro. Cada um tem a sua parcela de responsabilidade no fim de uma relação, e se responsabilizar é muito diferente de se culpar.

– Com que coisas as mulheres costumam se descuidar (e não deveriam) após o fim de um relacionamento?

Pode ser que a mulher enfrente um período de luto e tristeza. É possível que durante esta etapa ela descuide de sua aparência física e que passe o dia sem produção nenhuma. Este comportamento tem um significado, pode ser que ela esteja dizendo que não está com vontade de ser desejada, que está fechada. Entretanto, cuidar de si mesma se traduz em ter amor próprio, e ter amor próprio ajuda a melhorar a autoestima, fazendo deste período crítico algo mais leve.

– Como lidar com possíveis questões que ficaram pendentes com o ex como, por exemplo, a partilha de objetos pessoais?

Com objetividade, sem dramas, e principalmente sem brigas e discussões. Tentar entrar em um acordo sobre quem fica com o que é uma boa alternativa, e nestes momentos “abrir mão” é o melhor exercício que podemos fazer por nós mesmos.

– De que forma é possível recuperar a autoestima em meio aos sentimentos tão diversos da desilusão amorosa?

A melhor maneira de recuperar a autoestima em meio ao turbilhão de emoções que acompanham a desilusão amorosa é investir em si mesma, “cuidar da rosa do seu jardim”, buscar conforto nos amigos, se redescobrir. Viver sim o luto pela relação que acabou, mas sem se fechar completamente. E o mais importante de tudo, ter paciência e aceitação. Não há ferida que o tempo não cure, não há dor de amor que dure eternamente.

0 visualização

Estou aqui para te ajudar a resolver seus problemas

© 2020 por Projeta Comunicação

ic_insta.png
ic_face.png
ic_youtube.png
ic_whats.png